segunda-feira, 1 de junho de 2009

The Big Bang Theory - o final da segunda temporada

Com algumas semaninhas de atraso, publico hoje uma pequena análise desta segunda temporada de The Big Bang Treory, sitcom já comentada aqui no PIS e que, de imediato, causa um grande interesse, sobretudo na comunidade nerd de todo o mundo. E já que dia 25 foi o tão festejado Dia do Orgulho Nerd*, nada mais justo do que, com um pouquinho de atraso, falar deste ótimo seriado, que descompromissado com a grandiosidade de Lost, Heroes ou outras, traz em sua simplicidade de linguagem um ótimo atrativo.

De início, a primeira temporada havia deixado um ótimo plot, que foi o tão esperado encontro entre Leonard e Penny, que se revelou um grande fracasso no início da segunda temporada, talvez até porque além da insegurança de Leonard em não se achar tão "cool" como ele acha que Penny esperava que ele fosse, Penny também estava insegura por não se sentir no mesmo nível intelectual de Leonard. E talvez esteja aí a grande "antagonice" para que os dois não fiquem juntos, ainda que várias vezes tenha pintado o clima.

Parece até que Penny, aos poucos, vai se adaptando ao mundo dele e de todos os outros e, ainda que timidamente, está se tornando parte deste mundo. Exemplos disso não faltam, como por exemplo quando ela reproduz o trecho que o Sheldon lhe fala sobre o gato na caixa, ou quando se vicia em Age of Conan, quando joga paintball ou até quando vai à loja de quadrinhos... E toda a idéia que tínhamos no início de o seriado ser a tentativa dos quatro amigos de se adaptarem ao mundo real se inverte. É Penny quem está se adaptando.

Esta segunda temporada teve alguns deslizes da produção, como fatos que acontecem em uma semana e, na seguinte, parece não ter existido nunca. Um dos pontos mais falhos para mim foi o fato de Leonard ter namorado por alguns episódios seguidos com uma médica, relação esta que teve até um episódio para tratar basicamente do quanto estava ficando sério, e de uma hora para outra ela some, sem nenhuma explicação, como se ele nunca a tivesse conhecido. Obviamente, quanto menos os episódios conterem explicações do passado, mais fácil será de exibi-los novamente em ordem aleatória, mas realmente é um buraco para quem o acompanha cronologicamente. Outra que apareceu e sumiu sem maiores explicações foi a vizinha de cima, que se mostrava uma das maiores antagonistas de Penny. Claro que é um problema menor perto das grandes vantagens do seriado, mas como tudo que é bom sempre tem algum ponto a melhorar, vamos aqui cornetando.

Pontos bacanas também merecem destaque, como as participações especiais de personagens que deveriam voltar, como a mãe de Leonard. Aliás, a família dos protagonistas é sempre um show a parte, como os sempre presentes pais de Raj no computador, ou a voz hilária da mãe do Howard, personagem dos mais interessantes, mesmo nunca tendo aparecido fisicamente na série. O dono da loja de quadrinhos sempre parece interessante por se mostrar mais inocente que os demais e Leslie sempre é uma incógnita e a única fraqueza de Sheldon. Outra participação interessante e absolutamente nerd foi a presença de Summer Glau, como ela mesma, em um episódio. Para quem não assiste ao recentemente extinto seriado, ela é a exterminadora Cameron de Terminator: The Sarah Connor Chronicles e que causa rebuliço nos nossos nerds. Enfim, personagens interessantes e que acrescentam bastante.

Enfim, uma ótima temporada, mais extensa que a primeira, ainda que o Season Finale dela tenha sido um pouco mais fraca e com um plot menos interessante. e no final da primeira temporada ficamos curiosos para saber como seria a relação de Penny e Leonard, na segunda soubemos que cada vez mais ela está envolvida com ele, sem demonstrar, mas que quando eles voltarem da expedição ao pólo norte, tudo estará da mesma forma. A não ser que haja alguma supresa aí. De qualquer forma, foi uma temporada muito interessante e equilibrada. Tomara que TBBT tenha vida longa, visto que a terceira temporada já está confirmada.

*Dia 25 de maio de 1977 foi o dia de estréia de Star Wars - Uma Nova Esperança, e foi escolhido então para se comemorar o Dia do Orgulho Nerd
Postar um comentário
Related Posts with Thumbnails